O cliente quer comprar e o vendedor não quer vender

Quando ainda trabalhava na AIESEC em Florianópolis, num dia de Reunião Geral, lembro que um membro recém-chegado de 4 intercâmbios, ao comentar sobre os seus 7 meses na Índia, comentou sobre um choque cultural no seu trabalho (ele trabalhou com vendas): “o cliente quer comprar e o vendedor não quer vender!

Feira em Udaipur, Índia

Típico comércio de rua na Índia, na cidade de Udaipur.

É isso mesmo! A cultura de negócios na Índia é baseada na barganha, e até  fechar o preço justo, vai um bom tempo de conversa e até bate-boca… Seja ao pegar um auto-rickshaw, ao pagar o ônibus, ao comprar souvenirs, é barganhando que se faz negócios na terra do Gandhi. E estrangeiros precisam esforçar mais ainda, pois muitos indianos mantêm um pensamento implícito de que gringos devem ser sobretaxados. Em estabelecimentos como mercados e shopping centers, os produtos geralmente têm preços fixados nas embalagens (MRP – Maximum Retail Price), que é o máximo que o comerciante pode cobrar do cliente. Se não, seria preciso barganhar até um sabonete!

Interior de loja de tecidos em Jaipur, India

Loja de tecidos em Jaipur, Rajastão, Índia.

E se o vendedor não estiver a fim de vender, ou não for com a sua cara – vire a cara e procure outro! Mas por que raios isso? Eles não querem fazer dinheiro? Exato, devemos ter em mente que numa sociedade estratificada em castas riqueza e pobreza não são apenas econômicas. A casta delimita todo o círculo social do cidadão indiano: as pessoas com quem convive, a profissão, o casamento, a vida social…. E casta não se compra! O dinheiro por si só não muda a condição social de uma pessoa. Na Índia, tudo gira em torno de poder e conexões, que também são uma extensão da casta a que pertence uma família indiana.

Logo, entende-se o porquê de negociantes e prestadores de serviço não demonstrarem preocupação – e muito menos ambição – em fazer dinheiro, porque eles morrerão na mesma casta em que nasceram. Para muitos indianos, o dinheiro é simplesmente algo que flui de mão pra mão, um mecanismo para adquirir ou celebrar (bem do jeito que indiano gosta) o cotidiano com familiares e amigos. A solução é ter jogo de cintura, que a vida numa cultura diferente da qual fomos criados exige, e conviver com isso!

5 respostas em “O cliente quer comprar e o vendedor não quer vender

  1. NOVAMENTE ..algo que não entra na minha cabeça ,como pode ser esta casta?? então não se pode sonhar lá ,e não adianta trabalhar duro ,não vai ter progresso mesmo,então para que vender ,para que lutar ,então um comerciante não expande nunca seu negocio ,a não isso é dimais ,para que estudar ? faculdade ? para que se o salario sempre o mesmo ,então além de tudo já implantado na mente que não pode sair de lá ,então tudo vai ficando como é …realmente é complicado hein! e já li tanto sobre que eles são tão interesseiros ,materialistas ! mas como se até perdem venda se esse sistema de casta limita o crescimento todo o tempo que eles vivem ?

  2. Uma observação : está escrito ….na postagem bem do jeito que indiano gosta! sera que se trata de gostar ?? algo que já está imposto a seculos pode se chamar de algo que se gosta? porque gostar se remete a escolha e no sistema de casta é imposição então penso que a palavra gostar não cabe …eu penso que seja conformismo!!

  3. Pingback: Entendendo um pouco do sistema de castas | Brasil com Z

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s